0 comentário(s)

[SENAC] SENAC RN ESTÁ COM MATRÍCULAS PARA CURSOS DE IDIOMAS

O Senac RN está com matrículas abertas para os cursos de Idiomas em Natal, Macaíba, Assú e Mossoró. Interessados podem realizar matrícula de forma presencial, em qualquer uma das unidades da instituição no estado. As vagas são para o primeiro semestre de 2020, com aulas previstas para iniciarem em 10 de fevereiro. Estão sendo oferecidas turmas em diferentes níveis para cinco idiomas: Inglês, Espanhol, Italiano, Alemão e Francês.

Para as pessoas que já possuem conhecimento do idioma desejado, o Senac realiza testes de nivelamento. Os testes estarão disponíveis para agendamento a partir do dia 20 de janeiro de 2020, por meio do site www.nivelamento.rn.senac.br. As provas serão realizadas no período de 03 a 06 de fevereiro.

Há 20 anos ofertando cursos de idiomas no Rio Grande do Norte, o Senac é referência neste segmento, aplicando uma metodologia que privilegia a compreensão e expressão oral e escrita em um contexto real.  A instituição se destaca por oferecer aos seus alunos opções de turmas com carga horária diferenciada, instrutores certificados internacionalmente e que estão em sintonia com as atuais exigências de mercado.

“No mundo globalizado em que vivemos, com constantes inovações tecnológicas, ser fluente em outro idioma passou a ser um pré-requisito. Há 20 anos, o Senac entende essa realidade e se dedica para oferecer cursos de idiomas que se adequam às exigências do mercado atual e do futuro”, afirma o diretor regional do Senac, Raniery Pimenta.

Informações detalhadas sobre os níveis ofertados, valores e descontos, podem ser obtidas através do telefone (84) 4005-1000.

Confira as modalidades ofertadas no semestre 2020.1

Natal

Mossoró

Assú

Macaíba

 

Fonte: SENAC RN

 

0 comentário(s)

[GOVERNO DO RN] Governo informa que folha de novembro de 2018 será paga no dia 15 de fevereiro.

O Governo do RN definiu em reunião com o Fórum dos Servidores, realizada nesta quarta-feira (15), no auditório da governadoria, que a folha de pagamento de novembro de 2018 será paga no dia 15 de fevereiro. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado do Planejamento e das Finanças (Seplan), Aldemir Freire. “Nós estamos finalizando as negociações com o Banco Daycoval a acerca do empréstimo no valor de R$ 180 milhões”, disse, referindo-se à negociação que tem como garantia os royalties de petróleo e gás que serão recebidos entre janeiro de 2020 a setembro de 2022.

Quanto ao calendário de pagamentos para 2020, o secretário da Casa Civil, Raimundo Alves, explicou que o mesmo está sendo estudado junto à equipe econômica do Governo e será divulgado na próxima reunião com os servidores, agendada para a quarta-feira (22). “Na próxima semana, a governadora Fátima Bezerra terá voltado do recesso e nós precisamos da anuência dela para anunciarmos o calendário de pagamentos até dezembro”, explicou.

Na ocasião, será determinado o teto salarial para que possam ser estabelecidas as datas e a forma de pagamento, isto é, quem receberá o salário integral no dia 15 e quem o receberá fracionado (30% no dia 15 e o restante no final do mês). Após a efetivação do pagamento da folha de novembro de 2018, o governo iniciará nova rodada de negociação com os servidores para apresentar as alternativas para o pagamento do restante dos atrasados – folhas de dezembro e 13º de 2018.

O sindicalista Fernando Freitas, do Sindicato dos Auditores Fiscais do RN (Sindfern), destacou o empenho do governo com o cumprimento dos pagamentos de 2019, no entanto, cobra celeridade quanto às demais folhas em atraso e a definição do calendário de 2020. “Mas, com certeza, a prioridade é o pagamento referente a novembro de 2018, este é o maior anseio dos servidores. De toda forma, esperamos que o governo anuncie o calendário de todo o ano mais os atrasados”, afirmou.

Durante a reunião, o secretário da Tributação (SET), Carlos Eduardo Xavier, falou que o Estado recebeu as propostas dos servidores e acatou algumas modificações, mas que o texto final da reforma da previdência será apresentado dia 22, na próxima reunião com o Fórum. “As propostas acatadas dizem respeito à forma como serão feitos os cálculos dos benefícios e sobre o abono de permanência”, exemplificou.

Outro assunto levantado na reunião foi com relação à situação de 3.107 servidores que recebem menos de um salário mínimo e entraram na justiça pedindo a equiparação salarial, tendo como base valor indexado pelo Governo Federal. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta (Sinsp), Janeayre Souto, abordou a secretária Virgínia Ferreira sobre o tema.

Ela explicou que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) está elaborando um projeto de lei que será enviado à Assembleia Legislativa para que os servidores tenham a equiparação determinada por lei. “Ao todo, temos em média 13 mil servidores nessa situação. Fizemos inicialmente um estudo acerca do impacto que essa ação representará para o valor final da folha de pagamento, mas estamos refazendo esse impacto tendo em vista a mudança de valores do salário mínimo fixado pelo Governo Federal”, disse.

Ela garantiu que tão logo sejam feitas as definições por lei, o valor será aplicado retroativamente à decisão da Justiça. “O projeto de lei que virá da PGE será encaminhado para votação em regime de urgência”, disse a secretária com a devida anuência do procurador geral adjunto, José Duarte Santana, que estava presente à reunião. Também participaram do fórum o controlador geral do Estado, Pedro Lopes, e os assessores especiais da Casa Civil, Luciana Daltro e Altair Rocha Filho.

0 comentário(s)

[SENAC] HOTEL-ESCOLA SENAC BARREIRA ROXA TEM MAIOR NOTA DE AVALIAÇÃO ENTRE HOTÉIS DA VIA COSTEIRA NO BOOKING.

 

O Hotel-Escola Senac Barreira Roxa conquistou o Prêmio Traveller Review Awards 2020, programa realizado anualmente pelo site de buscas e reservas de hospedagens Booking.com, que tem como objetivo reconhecer os hotéis mais bem avaliados nas notas deixadas por viajantes após sua estadia ou experiência.

O Barreira Roxa recebeu cerca de 279 avaliações, que estabeleceram a nota média de 9,2, incluindo o hotel na categoria “Fantástico”. Essa pontuação o colocou com melhor nota entre os hotéis instalados na Via Costeira, principal corredor turístico da capital potiguar.

“Essa nota é fruto de um trabalho feito com dedicação, zelo e profissionalismo por toda nossa equipe. Ficamos todos muito felizes com o reconhecimento e cada vez mais motivados a oferecer um atendimento de excelência aos nossos hóspedes e visitantes”, afirma o gerente do hotel, Celso Paiva.

Administrado pelo Sistema Fecomércio RN, por meio do Senac, o Hotel-Escola Barreira Roxa foi reinaugurado em 2019, entregando a sociedade potiguar um complexo que surge como um verdadeiro ícone do turismo local. O hotel pode acomodar até 150 leitos e dispõe de salão de jogos, academia de ginástica, espaço infantil, baby copa e área de lazer. A estrutura ainda oferece o Restaurante Navarro, Bar Teófilo, Café Dorian Gray e o Centro de Eventos João Dinarte Patriota, espaços abertos ao público e que se destacam pelos cardápios e decoração que privilegiam a cultura local.

Além da estrutura moderna, o Hotel-Escola se destaca pelo alto nível de excelência desempenhado pela equipe de profissionais, em grande parte formada no Centro de Educação Profissional Barreira Roxa. Instalada no complexo, a escola dispõe de uma estrutura moderna e que atende as exigências do mercado com cozinhas pedagógicas, laboratórios, salas de aula e biblioteca.

“A premiação do Booking ratifica o trabalho executado pelo Sistema Fecomércio RN, através do Senac, na formação dos alunos da Escola Barreira Roxa, que permite a experiência prática do aprendizado no cenário real de um hotel que oferece serviços de excelência”, disse o gerente.

 

Fonte: SENAC RN

0 comentário(s)

[ Comentário ] A fuga autoritária de #Bolsonaro.

De volta aos tempos da ditadura militar, me recordo de um vídeo em que o General Newton Cruz comandante militar de Brasília, grita com jornalista que lhe fizera perguntas inconvenientes, manda o jornalista calar a boca e depois ainda manda prender o mesmo.

Ontem, Bolsonaro só faltou mandar prender, mas parece ter copiado e colado tal atitude. E o pior é que o seu comportamento é ampliado a cada dia no que diz respeito à imprensa e a jornalistas que ainda têm a coragem de fazer perguntas inconvenientes, mas, que, os políticos e chefes de estado tem, constitucionalmente, a obrigação de respondê-las.

Gritar com jornalista e xingar a mãe deste foi a saída para se esquivar de explicar a relação criminosa e promíscua daquele que responde pela comunicação de seu governo.

Simplesmente, o responsável pela comunicação da “nova política” tem uma empresa que mantem contratos com fornecedores do próprio governo. E o administrador da empresa do chefe da comunicação de Bolsonaro no palácio do planalto é o irmão do adjunto do seu próprio chefe, que é chefe no público e no privado.

Uma ilegalidade, um abuso, um crime explícito.

São coisas assim que ajudam a desgastar ainda mais as instituições e a fortalecer o personalismo e o autoritarismo na política, como nos velhos tempos dos saudosos da ditadura.

E, tudo isso, vem sendo reforçado e as atitude crescendo e se multiplicando pelo simples fato de que não há punição alguma e ainda pelo fato de que em meio a política “futebolizada”, há torcidas organizadas que, irracionalmente, dão razão a atitude como essa e que apoiam a agressão diária que a democracia tem sofrido.

É lamentável que Bolsonaro venha se esquivando de dar satisfações à sociedade e tentando reverter determinados fatos a seu favor, no reforço diário da cantilena de que é um Messias perseguido no meio do deserto.

Reiteramos aqui o nosso apoio ao livre exercício do trabalho necessário da imprensa livre e democrática desse país e que, lamentavelmente, vem perdendo espaço para veículos alternativos e de propriedade estrangeira.

Comunicação e imprensa combativa e independente são instrumentos estratégicos para qualquer país que deseje, civilizadamente, se desenvolver. É uma questão de soberania nacional, tão esquecida pelos militares de plantão.

0 comentário(s)

[ENTREVISTA] Boa tarde, Cidadão: Pedro Ivo, Fisioterapeuta.

Fala, Cidadão!

Nesta sexta-feira, o Boa Tarde Cidadão, na nossa “sexta da saúde”, contou com a presença do Prof. Pedro Ivo, Fisioterapeuta, diretamente do Laboratório Ortorio! Prof. Pedro veio conversar sobre Escoliose, Cifose, Lordose e mais! Venha se informar!

0 comentário(s)

[COMENTÁRIO] A FUGA AUTORITÁRIA DE BOLSONARO.

 

De volta aos tempos da ditadura militar, me recordo de um vídeo em que o General Newton Cruz comandante militar de Brasília, grita com jornalista que lhe fizera perguntas inconvenientes, manda o jornalista calar a boca e depois ainda manda prender o mesmo.

Ontem, Bolsonaro só faltou mandar prender, mas parece ter copiado e colado tal atitude. E o pior é que o seu comportamento é ampliado a cada dia no que diz respeito à imprensa e a jornalistas que ainda têm a coragem de fazer perguntas inconvenientes, mas, que, os políticos e chefes de estado tem, constitucionalmente, a obrigação de respondê-las.

Gritar com jornalista e xingar a mãe deste foi a saída para se esquivar de explicar a relação criminosa e promíscua daquele que responde pela comunicação de seu governo.

Simplesmente, o responsável pela comunicação da “nova política” tem uma empresa que mantem contratos com fornecedores do próprio governo. E o administrador da empresa do chefe da comunicação de Bolsonaro no palácio do planalto é o irmão do adjunto do seu próprio chefe, que é chefe no público e no privado.

Uma ilegalidade, um abuso, um crime explícito.

São coisas assim que ajudam a desgastar ainda mais as instituições e a fortalecer o personalismo e o autoritarismo na política, como nos velhos tempos dos saudosos da ditadura.

E, tudo isso, vem sendo reforçado e as atitude crescendo e se multiplicando pelo simples fato de que não há punição alguma e ainda pelo fato de que em meio a política “futebolizada”, há torcidas organizadas que, irracionalmente, dão razão a atitude como essa e que apoiam a agressão diária que a democracia tem sofrido.

É lamentável que Bolsonaro venha se esquivando de dar satisfações à sociedade e tentando reverter determinados fatos a seu favor, no reforço diário da cantilena de que é um Messias perseguido no meio do deserto.

Reiteramos aqui o nosso apoio ao livre exercício do trabalho necessário da imprensa livre e democrática desse país e que, lamentavelmente, vem perdendo espaço para veículos alternativos e de propriedade estrangeira.

Comunicação e imprensa combativa e independente são instrumentos estratégicos para qualquer país que deseje, civilizadamente, se desenvolver. É uma questão de soberania nacional, tão esquecida pelos militares de plantão.

0 comentário(s)

[COMENTÁRIO] E aí, Dr. #SergioMoro ? Vai ter #operação da #PolíciaFederal ?

A cada dia vão rolando mais e mais ladeira abaixo os discursos angelicais da nova política. O véu já caiu e desnudou a real campanha presidencial de Jair Bolsonaro, de seus filhos e do laranjal do PSL, regado ao gigantesco caixa dois via redes e mídias sociais.

Agora, estamos diante de mais um caso estarrecedor, envolvendo a turma que diz fazer uma nova política também na área da comunicação, dentro do palácio do planalto, e que cria um novo relacionamento com a imprensa brasileira e os jornalistas a quem tanto criticam.

Simplesmente, o chefe da comunicação do palácio do planalto, nomeado pelo Presidente Bolsonaro e com o apoio dos seus filhotes, Fabio Wajngarten, no exercício deste importante cargo público, possui dezenas de contratos entre empresas de comunicação e a sua empresa privada. Típico caso de patrimonialismo, e que, no mínimo, fere a impessoalidade exigida na constituição e a lei 12.813/2013, a qual trata do conflito de interesses na administração federal, proibindo o agente público de exercer atividade que implique a “prestação de serviços ou a manutenção de relação de negócio” com empresas com interesse nas suas decisões.

Imagine se abordarmos o lado ético e moral e se rastreios forem feitos para investigar o caminho por onde circula – e se retorna – dinheiro público às suas empresas. Reportagem publicada pela Folha de São Paulo nesta quarta mostrou que a FW, fornecedora de pesquisas de mídia para o mercado, recebe dinheiro de agências e de TV’s contratadas pela própria SECOM, Ministérios e estatais do Governo Jair Bolsonaro. Além disso, incrivelmente, o responsável pela comunicação do Governo Jair Bolsonaro tem, no palácio do planalto, como seu adjunto, o irmão do administrador da sua própria empresa privada, há mais de um ano. É outro golpe mortal nesta mesma lei federal que proíbe expressamente que o ocupante de cargo no executivo pratique “ato em benefício de pessoa jurídica de que participe ele próprio, seu cônjuge, companheiro ou parentes até o terceiro grau”, ou mesmo que “possa ser por ele beneficiada ou influenciar seus atos de gestão”.

Curiosamente, ao se analisar os contratos com o poder público com os mesmos contratantes das empresas do chefe da comunicação de Bolsonaro, observa-se claramente uma evolução na distribuição da verba publicitária.

Detalhe é que o acusado afirma que não tem nada a temer e que seus contratos estão disponíveis ao público, mas, não apresenta a relação completa, nem os valores pagos em nenhum deles para que os cidadãos tomem conhecimento. Estranho, não?

Não entendo realmente que Governo é esse que prega a abstinência sexual por um lado, mas mantém relações tão promíscuas entre o público e o privado por outro. Como apenas demitir o rapaz para pra fazer o povo esquecer de tudo não adianta, eu pergunto: E aí, Dr. Sérgio Moro? Vai ter operação da Polícia Federal?

0 comentário(s)

[COMENTÁRIO] E AÍ, DR. SÉRGIO MORO? VAI TER OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL?

 

A cada dia vão rolando mais e mais ladeira abaixo os discursos angelicais da nova política. O véu já caiu e desnudou a real campanha presidencial de Jair Bolsonaro, de seus filhos e do laranjal do PSL, regado ao gigantesco caixa dois via redes e mídias sociais.

Agora, estamos diante de mais um caso estarrecedor, envolvendo a turma que diz fazer uma nova política também na área da comunicação, dentro do palácio do planalto, e que cria um novo relacionamento com a imprensa brasileira e os jornalistas a quem tanto criticam.

Simplesmente, o chefe da comunicação do palácio do planalto, nomeado pelo Presidente Bolsonaro e com o apoio dos seus filhotes, Fabio Wajngarten, no exercício deste importante cargo público, possui dezenas de contratos entre empresas de comunicação e a sua empresa privada. Típico caso de patrimonialismo, e que, no mínimo, fere a impessoalidade exigida na constituição e a lei 12.813/2013, a qual trata do conflito de interesses na administração federal, proibindo o agente público de exercer atividade que implique a “prestação de serviços ou a manutenção de relação de negócio” com empresas com interesse nas suas decisões.

Imagine se abordarmos o lado ético e moral e se rastreios forem feitos para investigar o caminho por onde circula – e se retorna – dinheiro público às suas empresas. Reportagem publicada pela Folha de São Paulo nesta quarta mostrou que a FW, fornecedora de pesquisas de mídia para o mercado, recebe dinheiro de agências e de TV’s contratadas pela própria SECOM, Ministérios e estatais do Governo Jair Bolsonaro. Além disso, incrivelmente, o responsável pela comunicação do Governo Jair Bolsonaro tem, no palácio do planalto, como seu adjunto, o irmão do administrador da sua própria empresa privada, há mais de um ano. É outro golpe mortal nesta mesma lei federal que proíbe expressamente que o ocupante de cargo no executivo pratique “ato em benefício de pessoa jurídica de que participe ele próprio, seu cônjuge, companheiro ou parentes até o terceiro grau”, ou mesmo que “possa ser por ele beneficiada ou influenciar seus atos de gestão”.

Curiosamente, ao se analisar os contratos com o poder público com os mesmos contratantes das empresas do chefe da comunicação de Bolsonaro, observa-se claramente uma evolução na distribuição da verba publicitária.

Detalhe é que o acusado afirma que não tem nada a temer e que seus contratos estão disponíveis ao público, mas, não apresenta a relação completa, nem os valores pagos em nenhum deles para que os cidadãos tomem conhecimento. Estranho, não?

Não entendo realmente que Governo é esse que prega a abstinência sexual por um lado, mas mantém relações tão promíscuas entre o público e o privado por outro. Como apenas demitir o rapaz para pra fazer o povo esquecer de tudo não adianta, eu pergunto: E aí, Dr. Sérgio Moro? Vai ter operação da Polícia Federal?